Mostrando postagens com marcador TV Uberaba. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador TV Uberaba. Mostrar todas as postagens

domingo, 6 de março de 2022

PAPO DE BOLA

Em matéria esportiva Uberaba foi a 1ª. cidade do interior do Estado a contar com um moderno estádio de futebol e uma equipe de craques responsável pela apresentação do programa "Papo de Bola" do recém inaugurado Canal 5, TV Uberaba, em 1972.

Imagens: 1 – Ramon Rodrigues, Luiz Gonzaga e Netinho (acervo Uberaba em Fotos);
 2 – Jorge Zaidan (TV Uberaba) e Fernando Sasso (TV Itacolomi).

O programa contava com apresentação de Luiz Gonzaga, Ramon Rodrigues, Ataliba Guaritá, o popular Netinho, e dos irmãos Jorge e Farah Zaidan. Por ele passaram os mais ilustres convidados, dentre os mais importantes jogadores, dirigentes, técnicos, torcedores e figuras representativas do mundo esportivo.
Vale lembrar que naquela época em todo o Brasil existiam apenas quatro narradores em atuação na TV brasileira, a saber: Fernando Sasso (BH), Walter Abraão (SP), Carlos Lima (RJ) e Luiz Gonzaga (Uberaba).

E o pioneirismo não parou por aí. Como parte importante na integração da Rede Tupi o apresentador Luiz Gonzaga foi escalado para fazer a 1ª. transmissão via satélite do país, narrando o jogo entre Corinthians Paulista x Nacional de Manaus, e que ocorreu em 24/9/72 naquela cidade.

Quatro anos após a inauguração do Uberabão, em 1976, o Uberaba Esporte conquistava vaga no Campeonato Brasileiro, coroando assim a liderança da cidade em matéria esportiva.

Moacir Silveira

JORGE & FARAH ZAIDAN

Os irmãos Jorge e Farah Zaidan nasceram em Ituverava, SP. Jorge em 10/10/1928 e Farah em 9/5/1930. Os pais, Habib Zaidan e Salma Jorge Zaidan, vieram do Líbano, em 23/11/1923, provenientes da cidade de Kashua e diretamente para o interior paulista. Em 1944 a família transferiu-se em definitivo para Uberaba.

Jorge e Farah Zaidan - 
Foto: Uberaba em Fotos.

Jorge Zaidan concluiu curso de técnico em contabilidade, formou-se em odontologia e em direito, foi gerente local e regional da Minas Caixa, locutor esportivo na PRE-5, jornalista do O Triângulo, redator-chefe no Correio Católico, gerente da Rádio Difusora, sócio fundador da Rádio 7 Colinas, diretor e apresentador na Tv Uberaba e professor universitário na antiga Fista, bem como diretor social dos clubes Uberaba Tênis e Sírio Libanês.

Farah Zaidan trabalhou e aposentou-se como funcionário dos Correios e foi também cronista nos jornais Correio Católico e Lavoura e Comércio, narrador, apresentador e comentarista da Tv Uberaba e nas rádios Difusora, PRE-5 e Sete Colinas, sendo nessa última um dos sócios fundadores.
Jorge Zaidan faleceu no dia 5/7/1996 deixando viúva, 5 filhos(as), 12 netos e 8 bisnetos. Já Farah Zaidan faleceu em 23/6/2002 deixando viúva, 2 filhos, 4 netos e 1 bisneto.

Tive a felicidade de conviver e trabalhar com os dois, ambos extremamente gentis, educados e afáveis no trato, versáteis e hábeis comentaristas nos programas que participavam.
Deles guardo boas lembranças, da época em que fomos colegas na Tv Uberaba. Do jeito calmo e sem alardes no trato com as pessoas. No profícuo exemplo de suas existências. Até parece que tinham por lema o célebre dito de Bob Marley:

“Não viva para que sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida.”
Figuras humanas como os irmãos Jorge e Farah Zaidan fazem muita falta em tempos de insensatez, loucura e estupidez como os ora vividos em nosso país.

Moacir Silveira

domingo, 20 de fevereiro de 2022

XUXU, CASQUINHA e PIMPÃO

Édison Iglesias Campos, o popular Xuxu, virou nome de rua no bairro Tutunas de Uberaba. Pena não constar da placa a alcunha pela qual era mais conhecido.

Xuxu nasceu na cidade de Itaocara, em 8/11/1928, filho de Basílio Iglesias Campos e Emília Virgulina Campos, ambos artistas circenses espanhóis que imigraram para o Brasil, na década de 1920.
Além de viajar fazendo shows por todo o Brasil, ele também atuou ao lado dos Trapalhões, comandou o programa “Disquinho do Xuxu” da Tv Triângulo de Uberlândia, atuou nas rádios Difusora e PRE-5 e também fez apresentações no Canal 5, Tv Uberaba.

Imagens: 1 – Xuxu e 2 – da esquerda p/ direita: 
Hélio Rodrigues Maia (Cartolinha),
 Geraldo Barbosa, Xuxu e Marquinho

Em seu programa radiofônico Xuxu contava com a participação de Casquinha e Pimpão no papel de ‘escadas’, auxiliares na interpretação das situações ilarias. Um exemplo: - tinha um matuto que nunca vira espelho na vida, ganhou um e quando nele olhou achou que era foto do pai e começou beijar emocionado. Levou a novidade pra casa, guardou no fundo de uma mala, sempre aberta com emoção dizendo, antes de beijar: - "meu pai! meu querido paizinho”! Isso várias vezes. Sua mulher, desconfiada, também não conhecia espelho, esperou ele sair e foi ver o que ele escondia com tanto zelo. Ao ver a sua imagem refletida exclamou: - “então é isso! Eu sabia que ele estava enrabichado com essa sirigaita!” Imediatamente repassa a novidade para a mãe que acrescenta: - “mas minha filha, seu marido tem coragem de andar atrás desse canhão”?!

Me ponho a imaginar Casquinha e Pimpão fazendo as vozes femininas. Casquinha era interpretado por Júlio César Jardim, dono de voz cavernosa, mais ilaria nessa hora. Já o Pimpão, que antes era o Zumbi, é hoje um importante dirigente de empresa pública em nossa cidade, mas cujo nome só revelo se ele me autorizar.

Ao Xuxu e Casquinha, ambos já falecidos, e ao Pimpão eu só posso agradecer e dizer que deixaram grata lembrança no coração de muita gente, além de aproveitar para relembrar que:
Como num picadeiro circense / muitas vezes somos palhaços / em outras somos crianças / O céu que nos cobre é a lona / Para o espetáculo da vida

Moacir Silveira

TONINHO DA VIOLA

Toninho da Viola, nome artístico de Antonio Lubianchi, também foi destaque na programação do Canal 5, Tv Uberaba, quando já integrada à rede Manchete.
Natural da cidade de Jaborandi, SP, onde nasceu em 16/3/1942, ainda criança ele se muda com a família para a cidade de Barretos, SP, onde passa a maior parte de sua juventude e mocidade até sua mudança em definitivo para a cidade de Uberaba, MG, em 1969.
Foi em Barretos que ele iniciou nas primeiras letras escolares no tradicional Colégio Ateneu, sob a orientação do professor Valdeci.


Antonio Lubianchi, Toninho da Viola - Foto/ Reprodução.

Aos 11 anos interessa-se pela música ao ouvir pela primeira vez a dupla Zé Carreiro e Carreirinho. Isso aconteceu no bar do Sr. Honório, mantenedor de famosa casa de encontro local e que o menino frequentava às escondidas, mas com anuência do proprietário. Na oportunidade foram todos levados para a delegacia. Foi a partir de então, graças ao seu talento, tem início sua trajetória artística.
Graças influência do grande compositor e músico Dilermando Reis, tem no violão o instrumento de sua predileção. O interesse pela viola caipira surge tardiamente, em 1987, e a partir de então ganha seu coração, inclusive incorporado ao seu atual nome artístico.
Toninho da Viola é o mais um digno representante do que há de melhor no mundo da viola, pois é o exemplo do brasileiro que acredita na sua arte e a ela se dedica de corpo e alma.
Prestes a completar 80 anos, ele continua dedilhando as cordas de sua viola com o mesmo talento e maestria.


Clique no vídeo e confira: 
o seu excepcional domínio das cordas na execução de nosso “Hino Nacional”.

Moacir Silveira

domingo, 28 de julho de 2019

Ex-aluno da Uniube vai apresentar o Jornal Nacional da Globo.

Para comemorar os 50 anos do Jornal Nacional, a Rede Globo selecionou jornalistas de 26 Estados mais o Distrito Federal para ocuparem, por um sábado, a função de William Bonner e Renata Vasconcellos. O ex-aluno de Jornalismo da Universidade de Uberaba (Uniube), Fábio William, de 53 anos, formado em 1987, foi um dos escolhidos. Ele vai representar a região de Brasília na bancada do JN, onde atua como editor-chefe e âncora do DF1, telejornal local da Globo na capital federal.

Para comemorar os 50 anos do Jornal Nacional, a Rede Globo selecionou jornalistas de 26 Estados mais o Distrito Federal para ocuparem, por um sábado, a função de William Bonner e Renata Vasconcellos. O ex-aluno de Jornalismo da Universidade de Uberaba (Uniube), Fábio William, de 53 anos, formado em 1987, foi um dos escolhidos. Ele vai representar a região de Brasília na bancada do JN, onde atua como editor-chefe e âncora do DF1, telejornal local da Globo na capital federal.

Fábio iniciou a carreira na Rádio Sete Colinas AM quando ainda estava no segundo semestre da universidade. Um ano depois, começou a trabalhar na TV Uberaba, afiliada da extinta Rede Manchete. Mais tarde, foi para Brasília, com passagens nas TVs Record, Bandeirantes e Apoio. Também atuou por 20 anos como locutor de rádio, ganhando importantes prêmios e títulos por causa da boa atuação.

Desde 1996, ele está na Globo, na qual já atuou como repórter de política e fez coberturas de fatos importantes para todos os telejornais da emissora. Em 2011, tornou-se editor-chefe e âncora do DF1, substituindo o jornalista Alexandre Garcia. Desde 2013, faz parte do rodízio de apresentadores do Jornal Hoje, aos sábados, nas folgas de Donny de Nuccio e Sandra Annenberg. (JU).


Fanpage: https://www.facebook.com/UberabaemFotos/

Instagram: instagram.com/uberaba_em_fotos

Cidade de Uberaba

sexta-feira, 29 de março de 2019

Parabéns, tio Mário!

“O eterno Tio Mário, comunicador infantil que fez sucesso nas décadas de 70 e 80 na cidade, quando comandava um programa de televisão na extinta TV Uberaba, será homenageado pelo Shopping Uberaba nesta sexta-feira, 26, às 17h, no encerramento das gincanas infantis que fazem parte da programação de férias”. Eis aí parte do convite que recebemos para estarmos no instante da homenagem que o acadêmico Mário Salvador receberia. Lá fomos para viver emoção única e imperdível. 

Este espaço é pequeno para descrever a transcendência do momento decorado por crianças que, apesar de não terem vivido o tempo de Tio Mário, lhe acercaram com afeto demonstrando estar diante de um ícone imortal.

Difícil foi segurar as lágrimas no momento em que Tio Mário, em meio à criançada, reeditou seu programa Hora do Recreio, com um número de gincana. Crianças tomaram suco na colher como vimos há décadas. E ele, Tio Mário, visivelmente emocionado, conduziu os trabalhos como se estivesse no estúdio da TV Uberaba.



Tio Mário - Foto: Francis Prado

Presença da família e amigos do homenageado, placa de prata, plantio de palmeira, declamação de poesia, manifestação afetiva das crianças, palavras dos coordenadores, som, fotos, filmagens e expressões de carinho, etc., formataram aquele cenário que vai para a história, essa jamais será escrita sem o nome de Mário Salvador. A Academia de Letras do Triângulo Mineiro, ali representada por vários confrades, absorveu parte da justa homenagem recebida pelo seu ex-presidente.

Ao declamar o poema “Ser criança”, Tio Mário polarizou as atenções com versos sensíveis e acessíveis, principalmente pelas crianças. Perfeitamente encaixável no CD que Fausto Reis gravará com músicas compostas pelos acadêmicos da ALTM. Arahilda Alves, com sua maestria cantou o jingle do programa, então cantado pelos Sobrinhos de Tio Mário. 

A relatividade do tempo ficou ali estampada: todos voltamos a ser crianças, junto às crianças, tendo a sensação de que ele não passa, nós sim, é que passamos. E o nome fica. Parabéns, Tio Mário Salvador!


João Eurípedes Sabino

Membro da Academia de Letras do Triângulo Mineiro. 

Cronista do Jornal da Manhã e Rádio Sete Colinas.


Cidade de Uberaba