Mostrando postagens com marcador Décio Bragança. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Décio Bragança. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

TIÃO MEDONHO X JOSÉ HUMBERTO

Oi, turma !

(O povão quando decide ir para um lado, é água de morro abaixo e fogo de morro acima ...)

O médico, José Humberto Rodrigues da Cunha, uma das mais expressivas figuras da sociedade uberabense, além de um profissional humanitário, salvou muitas vidas, dedicou-se à política partidária. Vereador e depois Deputado Federal, por 2 legislaturas, era o principal nome da região na legenda de União Democrática Nacional, UDN, a “ eterna vigilância”. Teve uma excelente passagem no Congresso Nacional. No consultório médico, atendia, com zelo e probidade, a todos que o procuravam. Adib Jatene, depois nome internacional na cardiologia, trabalhou cinco anos com ele, onde realizou as primeiras experiências extracorpóreas. Dr. José Humberto, sempre pautou por mérito, atendendo a todos com expressivo carinho e dedicação. Segundo me contou o amigo, professor Décio Bragança, ele saiu triste da política quando não conseguiu a segunda reeleição.

Ele disputava com o famoso ricaço, Sebastião Paes de Almeida, o “Tião Medonho”, os votos dos uberabenses e triângulinos, a uma cadeira à Câmara Federal. Infelizmente, perdeu para o “ rei do vidro” do Brasil. Décio, contava:- “Tião Medonho, estava em plena campanha na região. Carros enfeitados com bandeirolas, cartazes, “santinhos”, som; e viajava de Uberaba rumo a Araxá . Ao cruzar o rio Araguarí, deparou com 3 homens às margens do rio, prontos para a pescaria. “Tião”, pediu ao motorista, parasse o carro. Desceu e logo “puxando o papo” com os pescadores à procura de votos com os possíveis eleitores.

-“Vida boa, hein? Enquanto a gente trabalha, ’ceis tão aí na maior folga do mundo, pescando, né ?. Um pescador, “de cara” reconheceu:-“O senhor não é Tião Medonho?”, perguntou. “O senhor num percisa trabaiá muito não. Já ganhou. Tá eleito”... “Tião Medonho”, estufou o peito e retrucou:- “’oceis acham mesmo?. Então me façam algum pedido”, disse, sorrindo . O primeiro pescador, rápido no gatilho;-“ Manda prá mim, uma coleção de anzóis, tá”. Daí, o segundo:- “Se o sinhô pudé, eu queria ganhá uma coleção de linha de pesca. De aço e nylon”.

O terceiro, tinha tomado “ umas e outras”, foi taxativo:-“Queria muito uma enxada!”. “Tião”, cochichou ao ouvido do motorista:- “Chico, prá esse aí, manda um trator. É o único que quer trabalhar”. Ouvindo aquela ordem, o pescador “lascou” prá cima do candidato:- “Uai, “seo” Tião, ganhar um trator prá arrancar minhoca?. Precisa não, a enxada resolve”..

Dr. José Humberto, não foi reeleito. Sebastião Paes de Almeida, o lendário, eleito com expressiva votação. Com a eclosão do movimento civil- militar de 64, ele foi cassado pelo abuso de “grana” na campanha. Bom fim de semana. Abraços do “Marquez do Cassú”.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

QUEM ME CONTOU ESSA FOI O EMINENTE PROFESSOR, AMIGO FRATERNO, DÉCIO BRAGANÇA

Quem me contou essa foi o eminente professor, amigo fraterno, Décio Bragança, figura ímpar na educação em Uberaba. Época de eleições. Disputa duríssima à deputado federal. De um lado, José Humberto Rodrigues da Cunha, homem de sólida formação moral, cultural e religiosa. Médico cirurgião, humanitário, realizou mais de 6mil cirurgias, que, segundo os anais médicos brasileiros, é recorde nacional. Formado também em Direito, não exerceu a profissão. Fez o curso apenas para ajudar um amigo.Esse, não estudou coisíssima nenhuma as leis que regem o país e ficou por isso mesmo… Dr. José Humberto, na política foi figura exponencial. Vereador, inicialmente, teve atuação destacada. Ficou algum tempo fora da política. Voltou deputado federal pela União Democrática Nacional (UDN). Dois mandatos profícuos em favor de Uberaba e da região. . Seu adversário era o famoso Sebastião Paes de Almeida, apelido “Tião Medonho”, um dos homens mais ricos do Brasil e ostentando o titulo de”!rei do vidro””il. Apoiado pelo Partido Social Democrático (PSD), diretório de Uberaba. Com enorme potencial financeiro, jogava “dinheiro prá cima”…Uma passagem pitoresca, marcou a campanha de “Tião Medonho” na região. Seguinte: Com o carrão enfeitado por todos os lados, com “santinhos, mini-banners” e cartazes, viajou de Uberaba para Araxá, onde faria comício, ao final da tarde. Ao cruzar a ponte do rio Araguari, deparou com três homens, pescando.Parou o carro, desceu e “puxou prosa” com os pescadores. – “Vida boa, hein?”Enquanto a gente trabalha,’ ceis tão aí pescando”… Um deles, de pronto, reconheceu Paes de Almeida. – “O senhor é o Tião Medonho, não é? Não precisar trabalhar mais não. Tá eleito, sô”. Todo orgulhoso, Tião Medonho, retrucou: “’Ceis acham mesmo? Então me peçam alguma coisa, que terei prazer de atendê-los?”
O primeiro pescador, foi direto:-“ O senhor me manda uma coleção de anzóis, ta?” O segundo, não deixou por menos:-“Eu quero uma coleção de linha de pescar de aço e nylon…” O terceiro pescador tinha tomado “uma e outras”, meio cambaleante, pediu: -“eu quero uma enxada novinha”. O secretário do Tião, tomava nota de tudo. Espantado e surpreso com o pedido, o “rei do vidro”, falou baixinho ao ouvido do empregado:- “Chico, prá esse aí , manda um trator no lugar da enxada. É o único que pediu um instrumento de trabalho”.
Nesse momento, veio a surpresa! Ao ouvir a ordem de “Tião Medonho”, o pescador reagiu. Alto e bom som: -“Uai, seo Tião, o senhor vai me dar um trator prá arrancar minhoca?”
Repito: José Humberto perdeu a eleição. “TiãoMedonho”, foi o mais votado em Minas. Pouco tempo depois, cassado pelos generais…

Luiz Gonzaga de Oliveira